O IRM utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos portais, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Trilha bilíngue estimula aprendizado sobre cultura e turismo

Jogo pedagógico com Libras é fruto de trabalho colaborativo entre docentes da sala comum e do Atendimento Educacional Especializado em Santarém (PA)

A inclusão escolar é um grande desafio para as escolas brasileiras, pois exige uma ressignificação das práticas pedagógicas dos profissionais da educação. Em busca de estratégias que direcionem um conhecimento que contemple as especificidades dos educandos, a rede municipal de Santarém participou da seleção nacional do curso de formação Materiais pedagógicos acessíveis 2021. Foram classificadas para representar a região norte as escolas Nossa Senhora de Fátima e Dr. Everaldo de Sousa Martins, o que nos possibilitou, durante onze encontros, aprendizado, reflexões e ações que resultaram na criação do material “Trilha tour de Santarém”.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Nossa Senhora de Fátima está localizada no centro da cidade de Santarém e funciona com turmas de 1º a 5º ano nos turnos manhã e tarde. Atende um total de 300 estudantes, dentre alunas e alunos com deficiência auditiva, intelectual e Transtorno do Espectro Autista (TEA), o que faz com que a escola vivencie uma perspectiva inclusiva.

 

Plano aberto da escola, com pátio iluminado, paredes azuis e amarelas e plantas em vasos espalhadas pelo espaço. Fim da descrição.
Foto: Gilma Rocha. Fonte: arquivo pessoal.

Projeto pedagógico acessível

Um dos grandes desafios no ano de 2021, no contexto da pandemia da covid-19, foi proporcionar o aprendizado da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e da língua portuguesa para uma estudante surda que estava no processo de alfabetização e encerrando o ciclo acadêmico do fundamental I.

A construção do material pedagógico acessível se deu a partir do diálogo com a professora Sílvia Tavares, professora da sala de aula comum. Ela expôs as dificuldades em oferecer plenamente o ensino de língua portuguesa, assim como os desafios que a equipe gestora enfrentava, entre eles a limitação para se comunicar em Libras com a estudante que possui deficiência auditiva.

Diante dessa inquietação é que a turma foi escolhida para o desenvolvimento do projeto pedagógico acessível, com objetivo de criar um material que ampliasse o repertório da turma em um ensino bilíngue.

 

Em sala de aula que tem parede pintada com animais, o jogo Trilha tour de Santarém está sobre mesa grande, com peças de MDF representando pontos turísticos da cidade. Fim da descrição.
Fonte: arquivo pessoal

Ressalta-se ainda que ouvimos as experiências da professora Aurilane Barbosa, professora surda, que proporciona o ensino de Libras e compõe a equipe de profissionais do Atendimento Educacional Especializado (AEE) da escola, juntamente com a professora Gilma Rocha.

A partir dessa parceria entre sala comum e professoras do AEE, iniciamos o planejamento da construção do protótipo da “Trilha tour de Santarém”.

A intenção da construção do material pedagógico era que ele refletisse a cultura santarena. Assim, para trabalhar a classe de palavra substantivo a partir dos pontos turísticos da cidade, desenvolvendo a habilidade da escrita, a ampliação do repertório linguístico em língua portuguesa e Libras, o jogo foi elaborado.

Além dessa disciplina, o material também possibilitou o envolvimento nas aulas de geografia, história, artes e ciências. Aproveitamos o aniversário de Santarém para trabalhar a história da região, seu mapa e seus bairros, a localização de pontos turísticos e a contribuição de cada um para a identidade e cultura do território, pouco conhecido pelas alunas e alunos.

Também ensinamos sobre a diversidade da nossa cultura com os museus, por exemplo o Museu Central, o Museu de Arte Sacra e o Museu Dica Frazão.

Construção do material pedagógico

Para a construção da trilha, foram utilizados os seguintes materiais: MDF para talhar os pontos turísticos; dado eletrônico; semáforo eletrônico; EVA para colorir as peças das trilhas; banner com os sinais em Libras e tampinha de garrafa para usar como pino. Para o desenvolvimento do jogo, também foram criadas as regras de como os estudantes avançavam ou retornavam nas casas.

Protótipo do jogo de trilha com delimitação da região de Santarém e casas de tabuleiro com pontos turísticos ao redor e alguns faróis. Fim da descrição.
Fonte: arquivo pessoal

No que concerne à execução do jogo, primeiramente foram realizadas as adaptações dos materiais a serem utilizados para que contemplassem as regras do Desenho Universal de Aprendizagem (DUA).

No segundo momento, pesquisamos os sinais dos pontos turísticos em Libras e realizamos o registro desses sinais, que no jogo foi denominado de “Check Libras”. Assim, todos os alunos do 5º ano aprenderam dez sinais em Libras, e as explicações históricas da importância deles para a nossa cultura.

A atividade foi realizada de forma presencial, seguindo todos os protocolos de saúde e segurança, e um dos pontos mais esperados pelos discentes era quando eles iam fazer o sinal do ponto turístico em Libras.

 

Em sala de aula que tem parede pintada com árvore e animais, sete estudantes, entre meninos e meninas, gesticulam sinal em Libras. Duas educadoras observam. Todos usam máscara. Fim da descrição.
Foto: Gilma Rocha. Fonte: arquivo pessoal

Troca de aprendizados

Esses meses de troca de experiência com os colegas de diversas regiões e o estreitamento de laços entre os profissionais da Escola Municipal Nossa de Fátima só ratificou que o sucesso educacional perpassa por um trabalho colaborativo. O envolvimento em nossa escola não foi apenas das três cursistas, mas outros colegas se envolveram na criação do material, que representa a nossa cultura regional e oferece oportunidades de aprendizagem para todos.

A inclusão é uma prática que necessita do compromisso de todos que fazem a educação, como gestores, professoras e professores, parceiros e a família.

O desenvolvimento do projeto contribui ainda mais para o aprendizado dos nossos alunos e nos fez perceber que somos capazes de crias estratégias que contemplem as singularidades dos nossos alunos.

Aqui destacamos uma grande contribuição que o material proporcionou para a nossa cidade: o registro linguístico dos sinais em Libras dos pontos turístico. Portanto, a formação nos proporcionou, por meio da construção do jogo “Trilha tour de Santarém”, uma maior interação entre os profissionais, um trabalho interdisciplinar e motivação para um aprendizado de qualidade e contextualizado.


Este relato de experiência é fruto da participação das autoras na edição 2021 do Materiais pedagógicos acessíveis – formação em serviço para educadores envolvidos no processo de escolarização de estudantes público-alvo da educação especial em escolas comuns.

A edição de 2021 do projeto foi realizada pelo Instituto Rodrigo Mendes Site externo e o MudaLab Site externo, com parceria do Credit Suisse Hedging Griffo Site externo e apoio da AT&T Site externo, Abadhs, Fundação Grupo Volkswagen Site externo e Itaú Social Site externo, com objetivo de contribuir na construção de materiais pedagógicos acessíveis que auxiliem o processo de ensino-aprendizagem de todos os estudantes.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: