Rede empodera educadores e estimula práticas inclusivas

Proposta de encontros formativos valoriza o compartilhamento de experiências entre os profissionais e o trabalho colaborativo no ambiente

Somos educadoras da rede municipal de Cotia (SP) e, em 2019, participamos do Diversa Presencial, formação em educação inclusiva voltada para profissionais envolvidos com o processo de escolarização de estudantes público-alvo da educação especial em escolas comuns.

Como segunda fase da formação, realizamos na sequência o DIVERSA Presencial Monitoramento, cujo objetivo é colaborar para a replicação da metodologia apreendida durante os encontros. A ideia era planejar e executar formações para a nossa própria rede municipal, com o intuito de compartilhar os conhecimentos adquiridos.

Em sala de aula, educadoras de Cotia se apresentam para grupo. Ao fundo, televisão com imagem dos educadores com o texto: DIVERSA presencial monitoramento - Cotia 2019. Atrás das educadoras, há um banner do DIVERSA presencial. Fim da descrição.

 

Em Cotia, fizemos o monitoramento com um grupo de professoras e professores coordenadores de duas escolas municipais, a E.M. Bairro da Caputera e E.M. Maria Aparecida de Oliveira Pedroso, que atenderam ao perfil delineado inicialmente pela equipe de facilitadores da formação, tendo como característica a presença das etapas da educação infantil e ensino fundamental. A intenção era que tivéssemos professores dessas etapas em diálogo nos encontros propostos, impactando diretamente 1.478 pessoas da comunidade escolar.

O processo formativo

Foram realizados dez encontros entre a equipe de facilitadores, professores e coordenadores, nos quais foram apresentadas seis situações desafiadoras presentes no cotidiano escolar das unidades participantes. A proposta era refletir sobre a educação inclusiva a partir da realidade dos educadores.

Ao longo dos encontros, escolhemos quatro situações que permearam as discussões, bem como apoiaram a escolha de temas para pesquisa. Posteriormente, cada educador apresentaria as discussões para a sua comunidade escolar.

Leia outros relatos de educadores do DIVERSA presencial
+ Educadores apostam em trabalho colaborativo para aprendizagem de estudante
+ Rede elimina barreiras atitudinais para promover cultura inclusiva

Dessa maneira, à medida que os encontros foram ocorrendo, deixamos de ser ouvintes passivos para abraçar um movimento dialógico: as contribuições de todos começaram a delinear as discussões sobre as situações desafiadoras e também sobre os temas de pesquisa. Saímos de uma postura de formação pré-formatada e deixamos que os questionamentos provindos do “chão da sala de aula” nos guiassem.

Educadores empoderados

Ficamos impressionados com a contribuição das formações para o empoderamento de todos os atores escolares. Abandonamos a posição de “detentores de saber” para valorizar a importância do trabalho colaborativo.

Por fim, trilhamos um processo formativo no qual não havia ações predeterminadas, em que foi possível observar a mudança de percepção do grupo. Mesmo diante dos desafios presentes no cotidiano escolar, é possível construir em conjunto outras possibilidades que garantam o acesso, a permanência e o aprendizado a todas as alunas e os alunos da escola.

Saiba mais
+ DIVERSA Presencial está com inscrições abertas

Percebemos que os educadores que participaram da formação se tornaram mais ativos e empáticos, passando a olhar o estudante como protagonistas de sua própria história, alguém com potencialidades e agentes do fazer.

Ao final do processo, pedimos para que cada educador avaliasse a formação. Abaixo apresentamos um mosaico com as principais palavras apresentadas por eles:

Ilustração que se refere à avaliação dos professores. Consiste em um círculo dentro do qual há um mosaico de hexágonos coloridos, com uma palavra motivadora em cada um. As palavras são: Pesquisador, Ativo, Reflexivo, Participativo, Construção da identidade (Unidade de ensino/professor), Empoderamento, Olhar Humanizado, Olhar sobre o aluno, Conhecimento das potencialidades, Construção coletiva. Ao lado dos hexágonos e dentro do círculo, estão os termos Políticas públicas e Formação continuada. Fim da descrição.

As ações “políticas públicas” e “formação continuada” foram as únicas que partiram da equipe de mediadores, uma vez que entendemos que há interligação entre elas e somos agentes responsáveis por colocá-las em prática.

Queremos multiplicar conhecimentos

Além dos dez encontros, também foram realizadas discussões com equipe de facilitadores para avaliarmos o processo formativo. Esses momentos foram prazerosos, incentivadores e instigantes. Nos sentimos seguros para desenvolver um método novo de aprendizado coletivo.

Para 2020, pensamos em dar continuidade a esse processo de formação continuada com a metodologia do DIVERSA presencial. A ideia é expandir a proposta de encontros a escolas polos de Atendimento Educacional Especializado (AEE) e a quatro unidades escolares que responderam à pesquisa de interesse, realizada em 2019. E que venham mais e mais aprendizados com enriquecimento e investimento do potencial humano.


Este relato de experiência é fruto da participação dos autores na edição 2019 do DIVERSA Presencial – formação para profissionais envolvidos com o processo de escolarização de estudantes público-alvo da educação especial em escolas comuns, desenvolvida pelo Instituto Rodrigo Mendes em parceria com a Fundação Volkswagen. Por meio de parcerias com secretarias municipais de educação, o projeto tem como objetivo contribuir com a ampliação de conhecimentos sobre a educação inclusiva a partir de situações reais e desafiadoras escolhidas pelos participantes.

O DIVERSA Presencial está com edital aberto para 2020. As inscrições devem ser feitas pelos representantes das secretarias por meio do preenchimento do formulário on-line até 31 de janeiro.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: