O IRM utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos portais, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Homeschooling: a família não pode ser uma “instituição total”

Está em discussão na Câmara dos Deputados o projeto de lei nº 3.179, de 2012, que visa regulamentar a oferta domiciliar da educação (homeschooling) no Brasil. O dispositivo faculta aos sistemas de ensino admitir essa alternativa, a ser desenvolvida pelos familiares ou tutores responsáveis pelos estudantes.

Regulamentar o ensino domiciliar no Brasil irá prejudicar de maneira mais intensa os estudantes com deficiência. A história da conquista de direitos desse segmento da população ainda é muito recente e está longe de poder ser considerada consolidada. Muitas famílias ainda acreditam que estariam protegendo seus filhos, deixando-os em casa. Porém, a convivência com a diferença, com a singularidade humana e a oportunidade de aprendizagem coletiva é direito essencial dessas pessoas. 


Este artigo completo foi publicado no ECOA | Por um mundo melhor, site do portal UOL, em 21/05/2021, e está disponível para leitura em https://bit.ly/3cP45Dp.

Rodrigo Hübner Mendes escreve semanalmente sobre inclusão em sua coluna do ECOA, site do portal UOL de jornalismo propositivo, que tem como objetivo apresentar pessoas que se dedicam a construir um mundo melhor.

Rodrigo Hübner Mendes tem dedicado sua vida para garantir que toda pessoa com deficiência tenha acesso a educação de qualidade na escola comum. É professor e pesquisador sobre educação inclusiva, membro da rede de empreendedores sociais Ashoka e do Young Global Leaders (Fórum Econômico Mundial). Há 25 anos fundou o Instituto Rodrigo Mendes, que desenvolve pesquisas, consultoria e programas de formação em diversas partes do mundo.

©️ Instituto Rodrigo Mendes. Licença Creative Commons BY-NC-ND 2.5. A cópia, distribuição e transmissão dessa obra são livres, sob as seguintes condições: você deve creditar a obra ao seu autor, sendo licenciada pelo Instituto Rodrigo Mendes e DIVERSA.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: