O IRM utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos portais, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Criatividade a favor de uma educação inclusiva de qualidade

Confira seleção de recursos acessíveis desenvolvidos por educadores e estudantes que usaram a criatividade para auxiliar o processo de ensino-aprendizagem

Por Luan Brito

Em 21 de abril é comemorado o Dia Internacional da Criatividade e Inovação, data idealizada para aumentar a conscientização sobre o papel da criatividade em todos os aspectos do desenvolvimento humano.

A Organização das Nações Unidas (ONU), que instituiu a comemoração em 2017, acredita na criatividade e na inovação como formas de ajudar a criar soluções para problemas em diversas áreas, como desenvolvimento econômico, social e sustentável.

Na educação, outra área beneficiada por essas habilidades, é muito importante que a criatividade esteja presente no cotidiano escolar, como forma de aumentar o interesse, a participação e a aprendizagem de estudantes.

A própria Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que norteia a elaboração dos currículos utilizados pelas redes de ensino do Brasil, coloca a criatividade como parte das competências socioemocionais a serem desenvolvidas pelas alunas e pelos alunos.

Leia mais

+ Criatividade: potente catalisador para a inclusão escolar
+ Qual o papel da família na construção de uma sociedade mais inclusiva?

Para isso, educadores e outros membros da comunidade escolar podem criar e inovar estratégias pedagógicas a fim de proporcionar uma educação de qualidade e equitativa como forma de encontrar soluções para o dia a dia.

O portal DIVERSA, que está em comemoração pelos seus 10 anos de existência, completados em outubro de 2021, compartilha várias estratégias pedagógicas inovadoras que beneficiam a todos.

Muitas delas partiram do uso de Materiais Pedagógicos Acessíveis (MPA), que são recursos desenvolvidos com tecnologia maker e seguindo os princípios do Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA), no objetivo de auxiliar o processo de ensino-aprendizagem.

Saiba mais

+ Assista ao vídeo comemorativo de 10 anos do DIVERSA
+ Entrevistados falam da importância do DIVERSA para educação inclusiva

Dentro dessas estratégias, os educadores puderam inovar o formato de ensino em sala de aula e possibilitar o desenvolvimento da criatividade dos estudantes durante a participação de cada um no processo de planejamento e construção dos materiais.

Confira a seleção de alguns materiais pedagógicos acessíveis publicados no portal ao longo dos anos, desenvolvidos por educadores, estudantes e membros da comunidade escolar e utilizados em diferentes níveis de ensino e disciplinas, como geografia e matemática, e também temas transversais, em aulas regulares de escolas comuns da rede pública brasileira.

Além de se inspirar pelos materiais construídos e pela forma com que as estratégias cumprem objetivos da BNCC, é possível aprender a confeccionar os recursos por meio dos tutoriais disponibilizados, considerando a realidade de cada escola. Aproveite os conteúdos!

Sete estudantes estão em sala de aula ao redor do material pedagógico acessível que está sobre a mesa. Duas alunas levantam pequenas lousas com o número 3 escrito em giz. Fim da descrição.
Foto: Paulo Fehlauer. Fonte: Instituto Rodrigo Mendes.

+ Librando 
Educadores de rede municipal de Caçador (SC) criaram o Librando, jogo na perspectiva do Soletrando que possibilita a aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais (Libras). 

+ Trilhando os campos de experiências 
O jogo de trilha, construído com a participação da comunidade escolar, trabalha empatia, autonomia e criatividade com estudantes da educação infantil.  

+ Corrida do desafio 
A Corrida do Desafio é um recurso criado para incentivar o processo de escrita e leitura dos estudantes, por meio da utilização de parlendas, canções e poemas. 

+ Caminho sustentável 
O material foi elaborado para trabalhar com as crianças, de forma lúdica, conteúdos de sustentabilidade, como a geração de resíduos e reciclagem, eliminando barreiras comunicacionais e estimulando o senso de pertencimento.  

+ Jogo da pirâmide alimentar 
Proposta pedagógica promove trabalho colaborativo e estimula autonomia para aprendizado interdisciplinar sobre pirâmide alimentar aos estudantes do ensino fundamental

Em sala de aula ao redor de uma mesa circular em imagem vista de cima, seis estudantes e professora interagem com caderno de EVA com exemplos de alimentos. Fim da descrição.
Foto: Paulo Fehlauer. Fonte: Instituto Rodrigo Mendes.

+ Painel de votação 
Recurso desenvolvido por educadores promove o protagonismo e incentiva o debate entre os estudantes sobre os diferentes pontos de vista acerca de um mesmo tema.  

+ Tabela periódica magnética 
Por conta da dificuldade de aprendizagem sobre os elementos químicos, educadoras produziram um material que facilita a compreensão de conteúdos e proporciona aprendizado na prática aos estudantes de escola pública de São Paulo. 

+ Teatro de fantoches com painel sonoro 
Professores enriquecem as possibilidades de comunicação de estudantes ao criar teatro de fantoches para contação de histórias, trabalhados conteúdos dos componentes curriculares de língua portuguesa

+ Maquete interativa das partes dos rios 
Estudantes de escola pública do Rio de Janeiro criaram maquete interativa para estudar rio da comunidade e discutir sobre como poluição, ocupação humana, clima, fauna, flora e cartografia em aulas de geografia.  

+ Planisfério 
O Planisfério permite tornar um mapa planificado em uma estrutura tridimensional. Com isso, o recurso auxilia o entendimento da relação entre a representação bidimensional e realidade geográfica da Terra, facilitando de maneira significativa a compreensão do conteúdo. 

+ Jogo das cédulas 
Educadora utiliza caixa de papelão e sensores para produzir jogo acessível que potencializa o estudo sobre o sistema monetário brasileiro em aula de matemática. 

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: