Toffoli barra segregação e honra Supremo Tribunal Federal

Em primeiro de dezembro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli suspendeu, liminarmente, o decreto do Governo Federal que estabelece novas diretrizes para a educação de estudantes com deficiência. A decisão nos recoloca na trilha norteada pela igualdade de direitos, seja qual for a pessoa, sua história e suas características. Nas palavras do ministro, “uma educação que agrega e acolhe as pessoas com deficiência no ensino regular, ao invés segregá-las em grupos apartados da própria comunidade”. Cabe agora ao Supremo Tribunal Federal confirmar essa escolha. O julgamento está agendado para o dia 11/12.


Este artigo completo foi publicado no ECOA | Por um mundo melhor, site do portal UOL, em 04/12/2020, e está disponível para leitura em https://bit.ly/3golJyk.

Rodrigo Hübner Mendes escreve semanalmente sobre inclusão em sua coluna do ECOA, site do portal UOL de jornalismo propositivo, que tem como objetivo apresentar pessoas que se dedicam a construir um mundo melhor.

Rodrigo Hübner Mendes tem dedicado sua vida para garantir que toda pessoa com deficiência tenha acesso a educação de qualidade na escola comum. É professor e pesquisador sobre educação inclusiva, membro da rede de empreendedores sociais Ashoka e do Young Global Leaders (Fórum Econômico Mundial). Há 25 anos fundou o Instituto Rodrigo Mendes, que desenvolve pesquisas, consultoria e programas de formação em diversas partes do mundo.

©️ Instituto Rodrigo Mendes. Licença Creative Commons BY-NC-ND 2.5. A cópia, distribuição e transmissão dessa obra são livres, sob as seguintes condições: você deve creditar a obra como de autoria de Alexandre Moreira e licenciada pelo Instituto Rodrigo Mendes e DIVERSA.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: