Célula tátil

A célula tátil foi construída com o objetivo de auxiliar os estudantes a compreender a estrutura e funcionamento da célula animal e identificar seus componentes microscópicos.  

O material pedagógico é composto por uma célula animal ampliada, confeccionada em MDF com uma cortadora a laser e fixada no centro de uma base giratória de madeira. As organelas (peças móveis para encaixe) foram reproduzidas em escala ampliada na impressora 3D e, posteriormente, customizadas e pintadas. Como material de apoio, foram produzidas cartelas impressas com figuras e informações sobre as células.

Articulação com a Base nacional comum curricular

Considerando o relato de experiência da EMEF Ayres Martins Torres e as possibilidades de uso em outras escolas, o material pode ser usado como estratégia pedagógica para as seguintes habilidades da Base nacional comum curricular (BNCC): 

Ciências

UNIDADE TEMÁTICA  Vida e evolução 
OBJETO DE CONHECIMENTO  Célula como unidade da vida; Interação entre os sistemas locomotor e nervoso; Lentes corretivas 
HABILIDADE  (EF06CI05) Explicar a organização básica das células e seu papel como unidade estrutural e funcional dos seres vivos. 

 

(EF06CI06) Concluir, com base na análise de ilustrações e/ou modelos (físicos ou digitais), que os organismos são um complexo arranjo de sistemas com diferentes níveis de organização. 

 

(EF06CI09) Deduzir que a estrutura, a sustentação e a movimentação dos animais resultam da interação entre os sistemas muscular, ósseo e nervoso. 

Desenho universal para a aprendizagem no uso do material

célula tátil foi confeccionada utilizando o conceito de Desenho universal para a aprendizagem (DUA) e utiliza recursos para minimizar as barreiras à aprendizagem de estudantes com e sem deficiência. 

material apresenta informações visuais e táteis (imagem, cortes e impressão 3D) para ampliar as possibilidades de percepção e compreensão dos elementos e do funcionamento da célula animal.  

O trabalho desenvolvido em grupo de forma colaborativa e a manipulação autônoma pelos estudantes proporciona um grande envolvimento, instigando a curiosidade e consequentemente um aprendizado mais significativo.  

A aula planejada a partir do material pedagógico acessível foi em formato de jogo. Os estudantes foram divididos em grupos para responder às questões sobre as organelas. Essa estratégia facilita ainda a expressão do conhecimento para além da escrita e permite a participação efetiva de todos os estudantes da turma. 

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: