Vencedores do Prêmio Educador Nota 10 valorizam equidade e inclusão

Entre os dez vencedores, há experiências de descolonização do currículo, de valorização da comunidade e de trabalho colaborativo

O Prêmio Educador Nota 10 já tem os vencedores da edição de 2020. Nesta edição, foram valorizados projetos que desenvolveram equidade e inclusão no ambiente escolar, com ações que possibilitam o desenvolvimento e garantem o acesso a aprendizagem a todas e todos os envolvidos.

Dos dez vencedores, três trabalhos explicitaram que havia estudantes com deficiência nas turmas, um sendo realizado por diretora e os demais por professores da sala comum. Todos dão ênfase ao diálogo e ao trabalho colaborativo, garantindo que ninguém fique para trás. Conheça os projetos:

Gestão democrática

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Lúcia Cristina. Texto: Lúcia Cristina Santos é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Lúcia: "O projeto surgiu da necessidade de repensar nossa prática pedagógica tradicional, que acentua as desigualdades, e mudar para uma gestão democrática, seguindo os princípios da Educação Integral". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Lúcia: "Gestão escolar - Diretora / Anos iniciais do EF. Projeto: Acolher para todos envolver e aprender. Escola: EM Prof. Waldir Garcia. Manaus, AM.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.
Abaixo da foto, informações sobre Lúcia: "Gestão escolar - Diretora / Anos iniciais do EF. Projeto: Acolher para todos envolver e aprender. Escola: EM Prof. Waldir Garcia. Manaus, AM.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

A primeira prática que merece destaque é a gestão da diretora Lúcia Cristina Cortez de Barros Santos em escola municipal de Manaus (AM), que garantiu uma educação de qualidade a todos os estudantes da escola: crianças estrangeiras, com distorção em idade/série, com deficiência e em situação de vulnerabilidade.

No projeto Acolher para todos envolver e aprender, as tomadas de decisão resultaram de estudos regulares com toda a comunidade. De acordo com Lúcia, o projeto surgiu da necessidade de repensar a prática pedagógica tradicional, que acentua as desigualdades. A diretora explica como realizar esta mudança na escola:

Colocando o aluno como centro da escola, respeitando o seu desenvolvimento em todas as suas dimensões, intelectual, física, emocional, social e cultural. Desburocratizando as relações, estabelecendo vínculos afetivos, engajando, dialogando, tendo mudanças atitudinais e quebrando paradigmas.

Estratégias pedagógicas inclusivas

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Camila Nunes. Texto: Camila Nunes é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Camila: "Na produção artística contemporânea, a linguagem da performance atrai o espectador ao mostrar ações que nos fazem refletir sobre o cotidiano e sobre a exploração dos limites entre arte e vida". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Camila: "Arte - 9º ano / Anos finais do EF. Projeto: Corpo performático: imagens e palavras. Escola: EMEF Profª Marina Melander Coutinho. São Paulo, SP.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

Por sua vez, o projeto Corpo performático: imagens e palavras, da professora de arte Camila Josefa Nunes Rossato, ganhou relevância em sala de aula. Os estudantes desenvolveram produções artísticas envolvendo o corpo, a expressão e as questões da vida, tratando de assuntos como depressão na adolescência, apropriação cultural e racismo estrutural. A educadora explica a participação dos estudantes no trabalho, que foi realizado na cidade de São Paulo:

Os estudantes puderam expressar suas impressões por meio de registros em vídeo, gráfico e oralizando seus saberes. Também foram propostas atividades coletivas, envolvendo a expressão do corpo, oportunizando que todos pudessem contribuir à sua maneira.

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Rita Mozzeti. Texto: Rita Mozzeti Silva é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Rita: "Meus alunos, além de leitores assíduos e críticos, sentiram-se responsáveis por levar e despertar esse gosto pela leitura nas outras pessoas. Foram até para as ruas, distribuir livros para a comunidade". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Rita: "Língua portuguesa - 5º ano / Anos Iniciais do EF. Projeto: Pé de Livros entre amigos. Escola: EE Adalgisa de São José Gualtiéri. Franca, SP.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

Como exemplo de trabalho colaborativo, a educadora Rita Mozetti Silva, com um trabalho de leitura literária e produção de textos, envolveu os estudantes de sua turma, colegas de outras classes e até mesmo de outras escolas da região de Franca (SP). Entre outras atividades, o projeto Pé de Livros entre amigos, promoveu encontros e, para que todas e todos fossem contemplados no momento literário, foram elaboradas estratégias inclusivas por meio do trabalho colaborativo com as crianças.

Valorização da identidade

Além das práticas desenvolvidas com estudantes que são público-alvo da educação especial na sala comum, outros educadores elaboraram projetos que discutem temas inclusivos, para trabalhar conscientização e valorização de identidade em aula. Confira:

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Lidiane da Silva. Texto: Lidiane da Silva Lima é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Lidiane: "Acredito que os poemas são capazes de provocar catarses, microrrevoluções subjetivas e alterar visões sobre si e o outro. Os estudantes emprestaram suas vozes para contar histórias há muito tempo silenciadas, inclusive as suas". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Lidiane: "Língua portuguesa - 6º ao 9º ano / Anos finais do EF. Projeto: Eu posso ser poeta! Escola: EMEF Anna Silveira Pedreira. São Paulo, SP.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

Realizado em escola municipal de São Paulo (SP), pela professora Lidiane Lima, o projeto de língua portuguesa “Eu posso ser poeta!” Sarau Heranças Afro teve início após a professora perceber que seus estudantes tinham baixa autoestima e relutavam em assumir sua cor de pele e identidade.

Trabalhando de acordo com a realidade dos estudantes, Lidiane desenvolveu estudos por meio da poesia, buscando mesclar poetas canônicos a periféricos, para reflexão e valorização da história e da cultura negra e da região onde moram. Com o incentivo para que os estudantes expressassem as leituras de maneiras variadas, com declamações, danças, reflexões, entre outros, todos juntos desenvolveram o Sarau Heranças Afro, apresentado em diversas escolas de bairros próximos.

Descolonização do currículo

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Suzi Dornelas. Texto: Suzi Dornelas Rocha é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Suzi: "Apesar do desafio, consegui desenvolver conteúdos de matriz africana e indígena na educação física e também envolver a comunidade escolar, o que foi um grande benefício, principalmente para os estudantes". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Suzi: “Educação física - 5º ano / Anos Iniciais do EF. Projeto: Viajando pela cultura africana. Escola: EE Prof. José Ranieri. Bauru, SP.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

Já em escola municipal de Bauru (SP), a educadora Suzi Dornelas e Silva Rocha desenvolveu o projeto Viajando pela cultura africana, de descolonização do currículo, para ampliar o repertório cultural e geográfico acerca dos países africanos e abordar o racismo estrutural. O trabalho contribuiu com o sentimento de pertencimento étnico-racial dos estudantes a partir de brincadeiras e jogos e permitiu um diálogo geracional entre as famílias.

Card com ilustração de livros coloridos enfileirados em fundo roxo e foto de Maria Isabel. Texto: Maria Isabel Gonçalves é TOP 10 vencedora do Prêmio Educador Nota 10 - 2020. Aspas com citação de Maria Isabel: "Nas comunidades quilombolas, as memórias das avós retomam os mistérios acerca de um passo perdido e permitem redescobrir uma filosofia africana, negada por séculos e silenciada pelo colonialismo". Logo e mote do Prêmio: "Professor, a profissão que forma todas as profissões".
Abaixo da foto, informações sobre Maria Isabel: "Filosofia - 1º ao 3º ano / Ensino Médio. Projeto: As filosofias de minha avó: poetizando memórias. Escola: Colégio Estadual Rui Barbosa. Boninal, BA.” No final da imagem, em caixa arredondada vermelha, o endereço web: premioeducadornota10.org/. Fim da descrição.

Para finalizar, o projeto As filosofias de minha avó: poetizando memórias, que também contou com a contribuição da filosofia africana, da educadora Maria Isabel Dos Santos Gonçalves, permitiu aos estudantes conhecer filósofos e desenvolver o pensamento crítico. Eles elaboraram relatos de memória, escritos e em vídeo, que valorizaram a cultura dos povoados da cidade, seus conhecimentos, suas culturas e suas reflexões.

O trabalho foi realizado em Chapada Diamantina (BA), município da zona rural com pouco mais de 13 mil habitantes. Na região, a maioria dos habitantes são quilombolas e há elevado índice de analfabetismo e este é o primeiro relato de memória registrado na comunidade.

Leia relatos de experiência de educadores da edição 2019 do Prêmio:
+ Como trabalhei preconceitos para empoderar turma da EJA
+ Projeto de inglês utiliza Beatles para discutir igualdade racial
+ Projeto usa capoeira para valorizar a identidade brasileira

Reconhecimento de educadores e gestores

Em 2020, mais de 3.700 projetos de todo o país concorreram ao Prêmio Educador Nota 10, que foi criado há mais de 20 anos e é o maior e mais importante premiação da Educação Básica brasileira. O Prêmio tem por objetivo reconhecer o trabalho e valorizar educadores da educação infantil ao ensino médio e também coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas.

Para conhecer todos os projetos finalistas e os 10 vencedores, acesse: https://premioeducadornota10.org/

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: