Escola usa luzes para ensinar números em turma de criança com deficiência intelectual

Sou professora do atendimento educacional especializado (AEE) na sala de recursos da Escola Municipal Oscar Weinschenck, localizada na cidade de Queimados (RJ). Em conjunto com a docente da educação infantil, usamos o material pedagógico acessível Contando as Luzes em uma turma de 23 estudantes, incluindo um com deficiência intelectual.

Este vídeo conta com legendas em português (ativadas na barra do player)

Nas aulas anteriores, a professora regente da classe já havia iniciado o trabalho com os algarismos. Por isso, aplicamos o recurso para apoiar a aprendizagem da numeração e contagem até cinco. Primeiro, relembramos quais eram os números e, em seguida, introduzimos o recurso, que auxiliou na manutenção do foco durante a realização da atividade.

O interesse das crianças nas luzes

A turma nos surpreendeu muito. O uso do material despertou muita curiosidade. Todos interagiram e as luzes foram especialmente importantes no estímulo à participação do aluno com deficiência. Imaginei que eles fossem se interessar por ser uma atividade diferente, mas não achei que fosse surtir um efeito tão grande e que ficariam tão entusiasmados.

+ Saiba como construir o jogo Contando as luzes

Embora não tivesse nenhuma criança com deficiência visual nessa turma, achei importante a presença do braille no material. Poucos jogos ou recursos pedagógicos são acessíveis. Quando temos estudantes cegos, eles acabam excluídos das atividades.

Seria muito bom ter um recurso como esse em um formato maior, com luzes mais intensas e botões de acionamento para uma experiência mais completa, com um apelo visual maior e mais liberdade de manuseio para os alunos.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: