Conheça escritoras negras que abordam a diversidade em suas histórias

A diversidade é uma característica intrínseca aos seres humanos. Valorizar as diferenças e as singularidades de cada um é essencial para a construção de uma sociedade mais inclusiva.

Para inspirar e comemorar o Dia do Escritor, o DIVERSA apresenta escritoras premiadas que falam sobre diferenças e preconceitos.

 Janine Rodrigues

Janine posa sorridente para foto ao lado de livros de sua autoria
Arquivo Pessoal

Gestora ambiental de formação, Janine decidiu publicar o primeiro livro para realizar sonho de infância. Não parou por aí. Hoje utiliza a literatura para construir uma educação antirracista, antibullying e sem preconceitos. Em suas obras, fala sobre medo, empatia e autoconhecimento, além de temas abordados pelo movimento feminista, como manterrupting.

Apaixonada por histórias infantojuvenis, é fundadora da Piraporiando, empresa de arte-educação focada na diversidade e na afetividade, que desenvolve projetos pedagógicos para escolas e demais instituições de educação em consonância com as diretrizes da Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

A Piraporiando foi apontada em 2019 como uma das startups brasileiras que contribuem com a mudança da educação do país. No levantamento realizado pela Liga Insights EdTechs, recebeu destaque na categoria Educação Inclusiva em um conjunto de startups que desenvolvem soluções capazes de auxiliar a inclusão no ensino, usando tecnologia e inovação.

Janine posa para foto sentada em poltronaPor suas obras, Janine recebeu o Prêmio Destaque Artístico Cultural da Sociedade Europeia de Belas Artes, na Áustria, o Prêmio Latino-Americano de Excelência pela Academia de Letras de Rosário, na Argentina, e o Heloneida Studart 2018.

Para quem quer conhecer um pouco mais do trabalho da escritora, está em cartaz no Teatro dos Quatro, no município do Rio de Janeiro, a peça A bela adormecida, de autoria de Janine. A história provoca reflexões sobre as relações humanas e apresenta uma personagem que, ao adormecer, desperta para suas origens e raízes.

Conheça algumas das obras de Janine:

Djamila Ribeiro

Djamila Ribeiro movimenta as mãos em entrevista
Reprodução do Instagram

É uma das principais referências do feminismo negro brasileiro e uma das escritoras mais procuradas pelos leitores interessados nesse tema. Mestre em Filosofia Política pela Universidade Federal de São Paulo, fez parte da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania do município de São Paulo.

Tendo passado por um longo processo de aceitação, Djamila aborda em seus livros o direito à voz em uma sociedade baseada nos padrões normativos de branquitude, masculinidade e heterossexualidade. Revela como o discurso dominante age para calar e excluir diversos grupos dos ciclos de poder. Também trabalha a importância de trazer as questões racial e de gênero para a agenda nacional de luta pelos direitos humanos.

Conheça suas principais obras:

Leia mais:
+ Educadores usam poesia para falar sobre diversidade e preconceito no ensino médio
+ Poemas viram animação digital em aulas de literatura na EJA
+ Diversidade e autonomia: ideias inseparáveis na educação

 Grace Passô

Reprodução do Instagram

Com presença de palco única, olhar firme e voz contunde, Grace é uma das mais premiadas dramaturgas brasileiras.  Ela articula o corpo, a palavra e a imagem para propor formas diferentes de experenciar o mundo.  No teatro desde os 14 anos, começou a escrever peças porque não se identificava com os papéis tradicionais que recebia. Hoje é atriz, diretora e escritora.

Suas peças já foram traduzidas para diversos idiomas, como francês, italiano, espanhol, mandarim e polonês, recebendo prêmios importantes como o Shell, APCA e Cesgranrio.

Machismo, racismo e negritude estão entre os principais temas abordados ao longo dos 22 anos de carreira. No cinema, atuou em No Coração do Mundo, Temporada e Vaga Carne.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: