Valéria Luiza Pontes de Lucena

A Escola Municipal Maria Eulália Cantalice Cavalcante localizada na Av. Drº João Pimentel Filho, s/n, bairro Juá, é uma escola sem estrutura física suficiente para atender alunos cadeirantes porque é um primeiro andar, embora tenha sido adaptada na parte térrea (frente da escola com rampa, banheiros e sala de aula), ou seja, com um pouco de acessibilidade.

O nosso alunado é bem diferenciado e temos alunos com hipótese de distúrbio de aprendizagem, embora sem nenhum laudo médico, e isso se tornou uma barreira, porque o educador não estava “informado” o suficiente para trabalhar a educação inclusiva em sala de aula. Então surgiu o projeto “Mala Viajante da Inclusão”. Iríamos trabalhar apenas com os educadores, passando informações através de apostilas, vídeos, depoimentos de professores em encontros presenciais em horários noturnos coletivos para melhor reflexão a cerca a prática da inclusão. A princípio, um pouco de resistência e afirmações de que já sabiam e os alunos não iriam dar atenção, mas explicamos que não sabemos de tudo, na verdade, esse projeto iria enriquecer nossos conhecimentos e ajudar nossos alunos a compreenderem que todos somos iguais embora diferentes. E as conversas foram só crescendo e tomando uma proporção bem interessante porque os relatos dos alunos e dos professores durante as reuniões eram bastante interessantes. Foi a partir desses relatos que decidimos fazer um livro utilizando as produções que foram trabalhadas em sala de aula pelos alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental 1º fase, e será passado de mãos em mãos para que os familiares possam perceber a importância, dando amor, carinho e muita atenção.

Com esse projeto, conseguimos romper algumas barreiras através de estratégias e avançando no propósito de que sempre podemos fazer algo para que possamos ter uma educação inclusiva com maior conhecimento.

Hoje, ao término do projeto, estamos nos sentindo gratificadas pelo desafio cumprido, mas não acabado, porém o conhecimento nunca termina e sim se adquire a cada dia em nossas vidas.

Queremos agradecer a Regina Mercúrio que nos orientou durante este trabalho e também pela atenção, empenho e confiança dedicada a nós com sua simpatia e compressão.

Valéria Luiza e Josemary Félix.

Participante do Monitoramento de projetos em educação inclusiva – 2013

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: