O IRM utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos portais, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Maria Lúcia Fiesta

Tenho prazer de ter em minha sala o aluno Lucas, que tem paralisia cerebral. Ele fala com dificuldade, às vezes fica muito agitado sendo necessário intervenção das professoras do ensino especializado.

Trabalho com atividades diferenciadas voltadas para suas necessidades. Procuro adaptar o conteúdo trabalhando para sua melhor compreensão. Mesmo assim, ele só consegue realizar as atividades com muitas intervenções. Por isso, procuro trabalhar sempre com agrupamentos produtivos, onde o mesmo se insere com os outros colegas e pode desenvolver suas atividades com a ajuda dos próprios alunos.

Ainda não passei por nenhuma situação desafiadora, pois estou sempre orientando os demais alunos sobre a importância de ter um aluno com deficiência inserido em sala de aula, e que o mesmo é tão capaz quanto os demais. Apenas necessita de um apoio maior. Diante disso, toda a turma trata Lucas igualmente e os alunos fazem questão de estar em seu grupo, só para poder ajudá-lo a realizar as atividades, tudo com muito carinho e dedicação.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: