Mareli Dantas de Paula Volner

Relatamos nossas experiências na construção e execução do Projeto de Inclusão na Escola. A escola é um lugar onde se aprende a conviver com as diferenças. O trabalho, a sensibilização e a formação devem fazer parte do envolvimento de toda a equipe escolar, no entanto, é necessária a intervenção de forma continuada para que possamos enfrentar e refletir sobre a inclusão no cotidiano escolar. 

Somos do Polo de Itaoca, nosso Projeto foi realizado nas EMEI da extensão, Região Sudeste do Estado de São Paulo. As escolas da extensão são: Caraças, Cangume e Pavão com aproximadamente 50 alunos, entre Educação Infantil e Fundamental, todos são de classe baixa e vem de famílias pouco estruturadas. 

O grupo é formado por professores de extensão. A necessidade de buscar conhecimento sobre educação inclusiva que nos levou à realização do Projeto “Monitoramento de Projeto sobre Educação Inclusiva”. A partir do encontro realizado com Instituto Rodrigo Mendes, percebemos a necessidade de formação sobre a Educação Inclusiva, uma vez que o grupo estava à procura de novas experiências e ansiosos por mais informações, oportunizando a cada um a contribuição para execução do projeto.

Mesmo não tendo diagnóstico de alunos com deficiências na escola, sentimos a necessidade de sanar nossas dificuldades diante dos problemas que poderão ser encontrados em sala de aula. Utilizamos as estratégias de organizar grupo de estudos, estabelecendo cronogramas, selecionando materiais e realizando leituras e discussões sobre diferentes estratégias pedagógicas para potencializar a aprendizagem de todos os alunos.

A dificuldade encontrada no decorrer do projeto, foi a indisponibilidade de alguns que fizeram parte do trabalho. Em relação ao estudo, foi bem aceito, mas na prática tivemos pouco tempo para a troca de experiências. 

Durante a realização do projeto não houve atendimento educacional especializado, porque o projeto foi direcionado ao estudo. Tivemos o apoio da direção da escola convidando palestrante especialista na área para maiores orientações aos profissionais com necessidades de conhecimentos para melhor cuidar de sua clientela. Nossa relação com a coordenação foi sempre aberta e acessível, deixando-nos mais seguros para poder atingir nossos objetivos e com isso concluímos nosso projeto. Em relação à família, não encontramos barreiras, pois a mesma não fez parte integral do nosso projeto, pelo fato de que não tivemos alunos com deficiências. Os parceiros estavam disponíveis, não houve a necessidade de acioná-los.

Através do projeto, ocorreu muitas mudanças, levando os educadores a maiores reflexões, mudando sua prática em sala, tendo um olhar diferente diante das crianças, atendendo melhor àqueles que mais necessitam de ajuda, tornando-nos mais sensíveis para detectar casos que precisam de apoio.

 

Participantes do Monitoramento de Projeto sobre Educação Inclusiva – 2013

Mareli Dantas de Paula Volner

Zélia Monteiro de Ramos Macedo

José Antônio Volner

Sandra Valente Feitosa Stallmach

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: