O IRM utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos portais, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Evânia Geralab de Moura

A turma que recebi este ano foi um 5º ano com 32 alunos extremamente indisciplinados e com necessidades diversas. A minha experiência está sendo com alunos surdos. Confesso que às vezes me sinto sozinha, pois não recebi o apoio necessário para trabalhar com esses alunos. Desde o início do ano, tenho uma intérprete que não me dá muito suporte em relação aos alunos surdos, pois a mesma, também não recebe o devido suporte para trabalhar de uma maneira que faça com que os alunos adquiram as diversas habilidades para seguirem para o sexto ano.

Hoje, tenho me esforçado bastante para conseguir superar essas dificuldades que não são poucas, mas procuro estudar, pesquisar atividades diversificadas, para que esses alunos não se sintam excluídos e sim incluídos. Procuro sempre trabalhar com textos ilustrados para que eles possam entender e interpretar, junto com os demais.

Espero que no decorrer do ano eu possa receber mais ajuda dos órgãos responsáveis para que de fato a inclusão aconteça e não fique só no papel, pois o professor sozinho não faz inclusão.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: