Elaine Pinto Morgado

Sou nova na escola e nunca tinha me defrontado com experiências de aula com participação de alunos com deficiência ou transtornos globais do desenvolvimento. No contexto escolar, tenho observado que a maioria das crianças são muito agitadas e rejeitam os alunos que são diferentes. 

Tenho tentado com grande esforço convencê-las da importância do aprendizado em conjunto, o respeito para com os colegas e a importância da inclusão. Venho administrando as aulas, com tentativas de conquistá-las para o aprendizado da cultura corporal do movimento de forma lúdica. 

A escola tem muito pouco material e tenho buscado materiais para o trabalho. 

Este projeto Portas abertas para inclusão me incentivou bastante. Com ajuda das estagiárias conseguimos que estes alunos com deficiência, participem, pois alguns são agressivos e muitas das vezes são excluídos por aqueles que foram vítimas da agressão.

As atividades como jogo do Bolão, circuito de aventura e quadro-amigo foram muito bem aceitos pelos alunos. 

No dia a dia é que vamos construindo uma escola participativa e inclusiva.

 

Participante do projeto Portas abertas para a inclusão – 2013

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: