Prêmio Paratodos de Inclusão Escolar revela vencedores da 3ª edição

Premiação reconhece experiências pedagógicas inclusivas desenvolvidas em escolas regulares 

O Prêmio Paratodos de Inclusão Escolar divulgou os educadores ganhadores da 3ª edição no começo deste mês. A iniciativa, realizada pelo movimento Paratodos com apoio do Instituto Rodrigo Mendes, visou premiar projetos que valorizam práticas inclusivas em escolas regulares.

O Paratodos tem o objetivo de promover a inclusão, provocando reflexões, propondo ações e gerando mudanças – conscientes e consistentes – em toda a sociedade, como nas escolas, nas comunidades e nos setores empresariais e públicos.

Em quadra escolar, estudante em cadeira de rodas prepara movimento de saque com bola no ar, enquanto é observado por aluna sentada no chão. Há uma rede de vôlei em frente a eles em uma altura mais baixa que o usual. Fim da descrição.
Foto: Pat Albuquerque

Inspiração para os educadores

Para Flavia Parente, uma das responsáveis pelo movimento, boas notícias são cada vez mais necessárias neste momento de pandemia. Sendo a área da educação uma das mais afetadas pelo isolamento social, a premiação de educadores que valorizam a educação inclusiva é inspiradora.

Leia relatos de educadores ganhadores da 1ª edição do Prêmio Paratodos
+ Escola se mobiliza para falar de preconceito a partir de conteúdos do currículo
+ Miniatletismo dá autonomia para estudantes criarem movimentos
+ Com apoio do AEE, professoras flexibilizam atividades para estudante autista

Com o prêmio, conseguimos mostrar que não são necessários grandes investimentos para um trabalho de inclusão. Os professores conseguem trazer vários exemplos inclusivos de fato sem um grande orçamento.

De acordo com Flávia, a divulgação dos trabalhos contemplados é um grande estímulo para os educadores e faz com que eles estejam mais empenhados em dar sequência ao trabalho inclusivo nas escolas regulares.

Costumamos dizer que, uma vez incorporada a prática de olhar para todos, isso passa a ser um mecanismo automático.

Reconhecimento de práticas inclusivas

Os projetos são avaliados por um júri de especialistas em educação inclusiva seguindo vários critérios, tais como número de pessoas envolvidas e atingidas, possibilidade de aplicabilidade em outras escolas etc. Além do prêmio, os educadores obtêm um diploma de reconhecimento e suas respectivas escolas recebem placas comemorativas.

Nesta edição, a divulgação foi feita exclusivamente por meios digitais e os três educadores escolhidos, bem como seus projetos, estão disponíveis no site e nas redes sociais do movimento Paratodos.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: