Como posso ensinar química a estudante com Síndrome de Down?

Boa noite! Trabalho com alunos que possuem deficiência e que estudam no ensino fundamental II e ensino médio. É meu papel, como profissional do atendimento educacional individualizado (AEE), confeccionar jogos das mais diversas disciplinas e aplicar. Como, por exemplo, vou adaptar química, o assunto sobre átomos, com uma aluna que possui Síndrome de Down e sequer conhece o alfabeto e os números?

Estratégias pedagógicas

1 resposta

Por Equipe DIVERSA em 24/04/2019

Olá, Patrícia!

Sua pergunta nos leva a várias reflexões…

Devido ao histórico da educação especial, de que eram necessários professores “especialistas” ou escolas especializadas que atendessem apenas crianças e adolescentes com deficiência, corremos o risco do professor de AEE ser considerado o responsável por estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação nas escolas.

Como você mesma colocou, o AEE tem como função identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas. Sempre é bom retomarmos o Decreto nº 6.571, de 2018, que regulamenta o AEE, não é mesmo?

Nesse sentido, professores de AEE devem ficar atentos para não acabarem assumindo atribuições que não lhe competem, como a de alfabetizar, adaptar conteúdos, preparar material e até mesmo estar em sala de aula como uma espécie de professor particular e, principalmente, a de serem os únicos responsáveis pelos estudantes com deficiência.

Então, em vez de tentar sozinha adaptar o conteúdo de átomos de química para a estudante com Síndrome de Down, será que não seria mais efetivo auxiliar o professor de química a pensar em estratégias e recursos para ensinar o conteúdo para toda a turma, considerando as especificidades de cada estudante? Com certeza juntos vocês podem planejar uma aula mais interessante e prazerosa para estudantes com e sem deficiência!

É imprescindível que o professor de AEE não atue de modo isolado, mas sim estabeleça um trabalho colaborativo com os professores da sala comum e demais profissionais da unidade escolar, para juntos construírem caminhos pedagógicos que eliminem as barreiras à aprendizagem e viabilizem o sucesso escolar de cada um dos alunos. Você pode apoiá-lo na concepção/elaboração de materiais que auxiliem a todos e que podem inclusive ser confeccionados pelos próprios estudantes.

Os conteúdos de química, para citar seu exemplo, podem ser abordados por meio de teatro, música, jogos, maquetes, protótipos etc. Com recursos pedagógicos variados e atividades mais dinâmicas e contextualizadas todos aprendem juntos e de forma mais significativa.

Na biblioteca, em Materiais pedagógicos acessíveis, você pode encontrar materiais confeccionados por outros educadores e que podem dinamizar as aulas. Não são materiais específicos para o ensino médio ou relativos à química, mas podem inspirar a equipe a elaborar materiais de acordo com as especificidades da turma e conteúdos a serem trabalhados. Sinta-se à vontade para explorar os materiais e compartilhar conosco como foi o desafio de articular a equipe escolar para que todos os estudantes tivessem acesso aos conteúdos de química. Boa sorte!

Esta resposta te ajudou?
Conhece alguém que pode responder? Compartilhe um link para a pergunta.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: