Educação, inclusão e acessibilidade no Carnaval 2020

Conheça as experiências que foram realizadas durante o carnaval para valorizar a educação e tornar a folia mais acessível para todas e todos

O carnaval é a maior festa popular do nosso país. Grande parte da população se mobiliza durante o período para curtir os blocos de rua ou os tradicionais desfiles das escolas de samba e expressar toda a diversidade brasileira.  

Para além da folia, a festa é um importante espaço de manifestações e reivindicações políticas sociais a respeito do futuro que queremos para o país. Todo ano, diferentes temas são levados para as ruas ou sambódromos como pauta de discussão, como saúde e educação pública, valorização cultural e respeito às diferenças, sejam étnico-raciais, de gênero, de orientação social, entre outras. 

Em 2020, houve a mobilização de diversas prefeituras para criar um evento que garantisse a participação de todas e todos. Estruturas acessíveis para receber pessoas com deficiência em camarotes e blocos foram montadas, oferecendo audiodescrição, intérprete de Libras e acessibilidade física para pessoas com mobilidade reduzida.    

O Brasil que queremos é esse! Um país que valorize a educação e a inclusão de todas e todos. O DIVERSA selecionou algumas experiências inspiradoras que aconteceram durante esse carnaval, nas avenidas e fora delas. Confira com a gente! 

Educação e inclusão nos desfiles carnavalescos  

Com enredo sobre educação, Águia de Ouro surpreende e conquista 1º título no Grupo Especial de SP

Carro alegórico carnavalesco com boneco de Paulo Freire, que segura um lápis em uma mão e um livro em outro, com os dizeres: "Não se pode falar de educação sem amor. Viva Paulo Freire!". Fim da descrição.
Carro alegórico homenageando o educador Paulo Freire. Créditos: TV Globo/Reprodução.

Em São Paulo, a escola de samba Águia de Ouro conquistou o seu primeiro título do Grupo Especial com o samba-enredo “O Poder do Saber – Se saber é poder… Quem sabe faz a hora, não espera acontecer“, que valorizou o conhecimento humano e a educação, homenageando o educador Paulo Freire, patrono da educação brasileira.  

Unidos do Alvorada faz desfile inclusivo e encanta público em Manaus

Em avenida, carro alegórico desfila, com algumas pessoas fantasiadas dançando. Fim da descrição.
Carro alegórico do Unidos do Alvorada desfila homenageando Tathi Piancastelli. Créditos: Divulgação/Emtempo

Em Manaus, o Grêmio Recreativo Unidos do Alvorada criou o samba-enredo “Oi, eu estou aqui! Alvorada com um cromossomo a mais mostra que ser diferente é normal”, que homenageou pessoas com Síndrome de Down e trouxe para a avenida a discussão a respeito da importância da inclusão de pessoas com deficiência.

A rainha de bateria e homenageada da escola foi a atriz Tathi Piancastelli, que é a primeira pessoa com síndrome de Down do mundo a escrever e protagonizar uma peça de teatro profissional, “Menina dos Meus Olhos”

Leia mais: 
Como pessoas com deficiência encontram acessibilidade para curtir Carnaval 
Como Paulo Freire é visto pelos melhores educadores do Brasil 

Acessibilidade e inclusão nas manifestações carnavalescas do país 

Recife prepara estrutura para receber as pessoas com deficiência no Carnaval

Uma tenda no carnaval de rua, cheio de pessoas, com os dizeres: "Camarote da Acessibilidade". Fim da descrição.
Créditos: Ikamaha/PCR

A prefeitura da capital pernambucana ofereceu serviços de mobilidade, audiodescrição (pela primeira vez) e Libras em blocos de rua.  

Prefeitura de São Paulo leva acessibilidade aos surdos e cegos durante o Carnaval

Imagem de divulgação do projeto "Samba com as Mãos" da Prefeitura de São Paulo. Fundo azul escuro repleto de confetes coloridos, e a ilustração de uma máscara carnavalesca no canto superior esquerdo. Texto na imagem: Samba com as mãos. Inclusão de pessoas com deficiência auditiva no carnaval de São Paulo. Prefeitura de São Paulo: Pessoa com deficiência e mobilidade reduzida. Turismo.
Créditos: Prefeitura de São Paulo

O projeto “Samba com as Mãos” disponibilizou vídeos com tradução em Libras dos 14 sambas-enredos das agremiações que pertencem ao Grupo Especial de São Paulo. 

Pela primeira vez no carnaval de Natal, ‘Bloco do Abraço’ oferece inclusão e acessibilidade

Em rua colorida, diversas pessoas fantasiadas e carregando instrumentos musicais posam para foto sorridentes. Fim da descrição.
Créditos: Juliana Nobre/G1

O bloco promoveu acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida e deficiência física, convidando a todos para participar da festa de rua.  

Carnaval em São Paulo tem bloquinho inclusivo

Ilustração de divulgação do bloco "Carnapupa". Fundo de confetes coloridos, com um círculo azul no meio da imagem com o texto: "Dia 8/02, vai ter bloquinho de carnaval inclusivo em SP!". Ao lado direito, o desenho de um menino segurando dois balões. Fim da descrição.
Créditos: Mundo Adaptado

O bloco inclusivo “Carnapupa” ofereceu acessibilidade para cadeirantes e música em volume mais baixo para que crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) não se sentissem incomodadas com o som. 

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: