Como orientar professores que pensam que alunos com deficiência são do apoio e do AEE?

Bom dia!

Gostaria de obter alguma sugestão do DIVERSA em relação a forma de orientar os professores regentes quanto à avaliação dos alunos com deficiência intelectual, transtorno do espectro autista (TEA), entre outros.

Estou enfrentando resistência dos professores regentes em relação aos professores de apoio, ao fornecimento de gabaritos para esses professores conseguirem orientar os alunos com deficiência intelectual, porque eles não fazem avaliações adaptadas e como são alunos do ensino médio, eles não conseguem realizar. Já informei a direção do colégio que o conteúdo para esses alunos precisa ser funcional e não conteúdos estritamente acadêmicos com intuito de memorização de regras e nomenclaturas, e que em muitos casos (varia de aluno para aluno) precisamos adaptar as avaliações. Só que isso só acontece se o apoio adaptar por conta própria, porque o regente, por mais que seja informado, insiste em pensar que os alunos são do apoio e do AEE. Estou planejando uma reunião com os professores, com respaldo da direção, para apresentarmos as leis que garantem a esses alunos o direito de avaliação adaptada e o de leitura e acompanhamento constante do apoio em sala. Você acreditam que eu deveria usar outra estratégia com os professores?

Obs: no primeiro trabalho coletivo do ano eu expliquei o trabalho do AEE e do apoio e a importância da flexibilização e adaptação, bem como quem são os alunos com direito e necessidade de adaptação e os com necessidade de flexibilização, e também o que significava cada um dos métodos.

0 Qualificação

1 resposta

Por Equipe DIVERSA em 24/05/2017

Olá, Ana Paula! Seja bem-vinda à nossa comunidade! Nós da equipe do DIVERSA agradecemos pela confiança em dividir suas dúvidas. Acreditamos que encaminhamentos para desafios como o que você expôs possam ser construídos coletivamente. Para isso, dividiremos sua questão com outros membros de nossa comunidade e pesquisaremos em nosso acervo de conteúdos referências que possam te inspirar na busca por possibilidades inclusivas. Enquanto isso, te convidamos a explorar e comentar os estudos de caso, os relatos de experiência e os artigos de nossa biblioteca. Continue nos contando suas descobertas sobre o tema da educação para todos. Sinta-se à vontade para trocar experiências!

0 Qualificação
Conhece alguém que pode responder? Compartilhe um link para a pergunta.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: