Especialistas discutem experiências globais de inclusão

A busca por caminhos para uma sociedade mais inclusiva é uma preocupação global. Enquanto parte dessa construção coletiva, o Instituto Rodrigo Mendes participa das grandes discussões ao lado de pesquisadores e organismos de direitos humanos e igualdade de todo o mundo. Nas últimas semanas, o IRM esteve presente em eventos na Áustria e Estados Unidos para debater a inclusão – dois momentos que permitiram ao instituto consolidar-se enquanto fonte de referência na área e compreender o atual contexto internacional da educação inclusiva.

 Nas pontas direita e esquerda estão Alberto Arguelhes (fundador WVA Editora), Claudia Werneck (Escola de Gente), entre eles, Rodrigo Hübner Mendes (fundador do Instituto Rodrigo Mendes) e Marta Gil (ativista de direitos humanos e conselheira do Projeto DIVERSA).
Nas pontas direita e esquerda estão Alberto Arguelhes (fundador WVA Editora), Claudia Werneck (Escola de Gente), entre eles, Rodrigo Hübner Mendes (fundador do Instituto Rodrigo Mendes) e Marta Gil (ativista de direitos humanos e conselheira do Projeto DIVERSA).

Um mundo sem barreiras. Foi com esse tema que aconteceu, em Viena, a Zero Project 2016. Realizada desde 2009, a Conferência reúne centenas de especialistas para apresentar e debater soluções inovadoras que melhorem a vida de pessoas com deficiência. A cada ano, a rede de pesquisadores do projeto concentra suas investigações em temas específicos da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU. Até agora, já foram discutidos mercado de trabalho, acessibilidade, vida autônoma e participação política.

Neste ano, a Zero Project reconheceu quase 100 práticas e políticas públicas em educação inclusiva de mais de 70 países. Por meio de seu superintendente Rodrigo Hübner Mendes, o instituto esteve presente nas discussões da Conferência, entre 10 e 12 de fevereiro, como parte do júri. “A oportunidade permitiu contato com as principais instituições do mundo que atuam na área, abrindo perspectivas de impactos internacionais para o IRM”, avalia.

 

Inclusão e arte

Rodrigo Hübner Mendes e equipe do The Metropolitan Museum of Art posam para foto.
Rodrigo Hübner Mendes (ao centro) falou à equipe do The Metropolitan Museum of Art, de Nova Iorque, sobre inclusão e arte contemporânea.

O IRM também levou o tema da inclusão para um dos maiores e mais importantes museus do mundo, o The Metropolitan Museum of Art, de Nova Iorque. No fim de janeiro, Rodrigo falou à equipe de arte educadores do local sobre o atual cenário da educação inclusiva e suas relações com a arte contemporânea. Além disso, em sua palestra, ele abordou princípios de equidade e diversidade humana e apresentou ao público o site em inglês do DIVERSA. Desde 2010, IRM e Metropolitan mantêm relações próximas para a discussão de temas relacionados à inclusão.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: