Dicas e práticas para inclusão de alunos com deficiência física

Um grupo de pessoas com roupas coloridas e pinturas no rosto sorri. Há um cadeirante entre eles.
Todo corpo pode experimental qualquer atividade.
No dia 11 de outubro, comemora-se o Dia da Pessoa com Deficiência Física. O DIVERSA, acredita que todo corpo pode experimental qualquer atividade e, para celebrar a data, separamos dicas e relatos de experiência de educadores que desenvolveram atividades com estudantes com deficiência física que comprovam essa premissa. Confira!

Três atitudes sem as quais a inclusão não acontece
Ex-diretor de escola referência em educação inclusiva nos EUA lista três atitudes para educadores concretizaram a inclusão de alunos com deficiência.

Professora usa receitas e comida para alfabetizar turma de aluna com deficiência física
A professora Milca dos Santos, de Itápolis (SP), encarou o desafio de incluir uma aluna com limitações motoras usando receitas. Quer saber como? Leia no relato de experiência.

Dança contemporânea explora movimentos de aluno cadeirante
Logo no início de sua carreira, o professor Marcos Antônio Pitanga Costa perguntou a sua sala quem gostaria de participar de um projeto de dança. Para sua surpresa, um estudante cadeirante, com paralisia cerebral, se candidatou. “Nunca havia pensado naquela possibilidade”, confessa o educador. A solução encontrada? Mobilizar a escola para a questão da inclusão e tornar o estudante o protagonista do projeto Cidadão Dançante.

Turma cria esporte inclusivo a partir de potenciais de colega com deficiência física
Para incluir Felipe, estudante com deficiência física, nas aulas de Educação Física, o educador Luiz Gustavo Firmino de Oliveira criou o Felipebol. No jogo, todos os estudantes devem se mover em quatro apoios, modo como o Felipe se locomove. O projeto aconteceu na CIEP Padre Paulo Correia de Sá, no Rio de Janeiro (RJ).

O caso da Escola Helena Zanfelici
A educação inclusiva também é uma realidade na educação infantil. Veja como Escola Helena Zanfelici mobilizou a comunidade e o poder público para atender a pequena Izabelly, estudante com paralisia cerebral.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: