Tecnologias assistivas: pequenas mudanças para potencializar a aprendizagem

As tecnologias assistivas são importantes ferramentas para possibilitar a adequação das estratégias didáticas utilizadas pelos professores em sala de aula. No Brasil, a criação de laboratórios de informática e a distribuição de tablets para educadores faz parte das políticas de inclusão digital educacional. No presente artigo, a professora Beth Holland nos traz uma interessante reflexão de como é possível dispor de ferramentas de texto e voz, massivamente presentes hoje nos computadores e tablets, para possibilitar um ambiente escolar menos restritivo.

Imagine o impacto de um estudante poder ouvir novamente as instruções de uma tarefa ao invés de esperar que o professor as repita. Considere o potencial, para o estudante, de ser capaz de alavancar suas fontes acima de sua capacidade de leitura, simplesmente porque ele pode ouvir o texto no lugar de lê-lo. Com simples mudanças, uma experiência de aprendizagem de um estudante pode ser inteiramente transformada.

 

Separando compreensão de decodificação

Alguns estudantes, particularmente aqueles com desordens de aprendizagem baseadas na linguagem, podem ser capazes de compreender um texto, mas não de decodificá-lo. Para eles, textos são um problema, e não a aprendizagem. Entretanto, com softwares de texto para voz, estudantes podem manter o foco na compreensão sem o desafio de decodificar, porque os dispositivos fazem essa última parte.

 

Ferramentas texto para voz

Ao encorajar estudantes a interagir com conteúdo escrito em ferramentas móveis, começamos a remover muitas das barreiras colocadas previamente no ambiente de aprendizagem. Por meio da tecnologia, estudantes não precisam mais depender de professores, pais ou pares para decodificar o conteúdo – subsequentemente, permitindo-lhes se apossar mais de seu próprio processo de aprendizagem.

Extensões iSpeech para Chrome

Speak Selection on iPad (video tutorial)

Speak Selected Text on Mac (tutorial e instruções)

Svox para Android

 

Removendo as barreiras do registro

Pense sobre estudantes que se debatem com o registro. Esses alunos podem expressar-se admiravelmente. No entanto, coloque uma caneta em sua mão, ou os metam em frente a um teclado, e NADA sai. A natureza corpórea de inserir palavras numa página subjuga esses educandos. Com dispositivos móveis, removemos o fator limitante, permitindo que eles possam falar sobre suas ideias e usar tais informações para formular os registros desejados.

 

Ferramentas de voz para texto

Recursos de voz para texto costumavam ser uma anomalia (ou, ainda, realmente caros). Entretanto, uma série de ferramentas atualmente os deixaram extremamente acessíveis para estudantes. E se, ao invés de pedir aos alunos que construam seus pensamentos através da escrita ou digitação, permitíssemos que alavancassem dispositivos de voz para texto como uma opção a ter que registrar letras numa tela – passando por cima da dificuldade mecânica de colocar palavras numa página.

Dragon DictationiOS e Android aplicativos gratuitos

Voice Recognition – Aplicativo para Chrome que converte a voz diretamente em texto e os salva no Google Drive, Evernote, Dropbox ou no computador. Reconhece múltiplas línguas.

 

Ferramentas de gravação de áudio

Da mesma forma, registros em áudio tomam outro caminho ao dar alternativas a estudantes com dificuldades de registro. Na prática, cada dispositivo móvel vem com um microfone, permitindo que os alunos rapidamente capturem suas ideias, as reproduzam e usem tais gravações como uma forma de notas em áudio. Ao incorporar o áudio, os estudantes podem focar na geração de ideias sem o desafio adicional de gerar um texto numa página ou tela.

Evernote – registra notas em áudio em qualquer dispositivo (video tutorials)

SoundCloud – registra, armazena e compartilha trechos de áudio em qualquer dispositivo.

Professores também podem usar essas ferramentas para prover comentários assim como suporte em áudio para os estudantes.

 

Pequenas mudanças tecnológicas

Às vezes, as menores mudanças podem fazer os maiores impactos – particularmente ao se tentar alcançar a diversificada população de estudantes. Com tecnologia, tendemos a pensar em projetos grandes, revisões curriculares extensas e na necessidade de transformar o aprendizado. Apesar dessas serem empreitadas nobres, pode ser que a natureza adaptativa da tecnologia, em particular dos dispositivos móveis, tragam grandes impactos na aprendizagem.

 

Beth Holland lidera workshops de desenvolvimento profissional em escolas pelos Estados Unidos, escreve para diversas publicações, incluindo Edutopia e Edudemic, apresenta-se em conferências e gerencia mídias sociais. Ela é especialista em ensino fundamental e médio, aprendizagem móvel e tecnologias assistivas. A autora tem mestrado em educação no campo da Tecnologia, Inovação e Educação pela Escola de Educação de Harvard e bacharelado em Ciência da Comunicação, pela Universidade Northwestern.

©Instituto Rodrigo Mendes. Licença Creative Commons BY-NC-ND 2.5. A cópia, distribuição e transmissão dessa obra são livres, sob as seguintes condições: Você deve creditar a obra como de autoria de Beth Holland e licenciada pelo Instituto Rodrigo Mendes e DIVERSA.

Compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Comente ou compartilhe nas mídias sociais: